terça-feira, 3 de julho de 2012


“Nunca foi você. De todos aqueles elogios subitos e que me tocaram as veias que rondam o coração (porque o coração, é difícil) por trás de rostos escondidos, nunca nenhum foi seu. Você nunca admirou minha personalidade e, óbviamente, nunca me elogiou. Sempre me viu exatamente como eu me vejo, sempre soube o quão sacana e sem vergonha na cara eu sou. E é por isso que todo o meu amor é seu.”

Porque eu sei o quão bonita você é por detrás da sua cara feia, e só você sabe o quão repugnante eu sou debaixo do meu sorriso falso. Porque, mesmo assim, você me manda bombons e eu te escrevo. (Yasmin Diniz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >