sexta-feira, 13 de julho de 2012


“Por você eu espero. Por você eu me esquento abraçando o travesseiro em uma tarde fria ou em uma noite qualquer. Por você eu aprendo a esperar, a melhor compreender, a deixar de lado meu egoísmo e orgulho. Por você eu abro mão das minhas vontades e tento diminuir a minha saudade procurando alguma forma de te trazer pra perto. Sem te preocupar com a minha cobrança pela tua atenção. Por você eu fecho os olhos e peço à Deus todas as noites para que tudo dê certo para nós. E tenho fé. E acredito. Por você eu deixo de lado todos os meus medos. Desde o medo que eu tenho do escuro ao medo que eu tenho de que a gente se perca um do outro. Por você eu me esqueço, só para te lembrar. Sempre. Por você, meu bem, só por você…”

Plenitude

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >