segunda-feira, 23 de julho de 2012


“Você vai acabar deixando de brilhar, sumir, ou explodir, em alguma hora, mas vai deixar sua poeira cósmica ou seja lá o que for para que eu possa me recordar de que alguma forma você já foi uma estrela, “o céu não é um lugar tão bom de se viver” você sempre me afirmou embora eu nunca tenha acreditado, “a terra é o inferno” eu gritava, a gente sempre discordava nas coisas mais banais, e eu sempre te dizia que toda essa gente é feita de incertezas, e vivem uma vida inteira só pra buscar algo concreto, vivem atrás de um motivo para viver, acreditam no que não se pode ver e desacreditam no que está embaixo do nariz, mas você é só uma estrela que odiava brilhar só, e eu, eu sou todas essas pessoas juntas sem luz própria com os problemas nas costas tentando segurar o mundo com as mãos, e sou pequena demais para segurar o que quer que seja.”

Estrelas não deveriam morrer. - Marília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >