quarta-feira, 8 de agosto de 2012


“Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados.
Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam.
Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero
domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e
travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro.
Quero aquele olhar que não cansa.”

Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >