quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

“Eu gosto de você. Eu gosto do frio na barriga que você me causa. Eu gosto dos seus olhos, da sua boca, do seu toque, da sua voz. Eu gosto do que você faz comigo. Eu gosto de quando você chama meu nome. Eu gosto quando você briga comigo, gosto quando me dá bronca e se importa. Eu gosto do seu ciúme. Eu gosto do jeito que você olha pra mim. Eu gosto até do jeito que o toque da sua mão desperta meu corpo. Eu gosto desse teu sorriso que ilumina meus caminhos, eu gosto da tua presença. Eu gosto da nossa saudade. Eu gosto das nossas conversas. Eu gosto de quando você me ensina as coisas. Eu gosto de quando você está perto. Eu gosto da nossa intimidade. Como diz Tati Bernardi, logo eu, que nunca gosto de nada, gosto tanto de você…” (Giulia Mainardi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >