domingo, 15 de julho de 2012


“Nós éramos sem começo, sem meio, sem fim, sem solução, sem motivo. Não sinto saudades do seu amor, ele nunca existiu, nem sei que cara ele teria, nem sei que cheiro ele teria. Não existe morte para o que nunca nasceu.”

Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >