domingo, 17 de março de 2013



A miséria escondida por trás da bandeira verde e amarela que tremula no mastro do estádio de futebol. Quem se importa com fome, quando se tem a bola? Para isso que serve bolsa família, bolsa escola, bolsa de todos os diabos inimagináveis. O que importa é a aparência, o orgulho de ter cinco Copas do Mundo. Vamos rumo ao hexa, Brasil! Isso mesmo, esqueça a fome e pague os salários absurdos daqueles jogadores, só para trazer um objeto de ouro para cá. É, isso é bom, podemos dividi-lo e comprar pão para o que sente na barriga a fome que consome. Que a brasileirada coma a bola! A presidente viaja aos quatro cantos da Terra, tira uma foto apertando a mão do outro presidente e está tudo certo: o Brasil é um paraíso. Não está em guerra com ninguém. Parabéns à hipocrisia, à futilidade, à superficialidade. Parabéns, Rousseff! É isso mesmo. Disfarce a educação nacional com esse sistema de cotas, faça programas que beneficiem a população, para dizer que a renda per capita do Brasil é uma das maiores. Mostre que está próxima das grandes potências mundiais. Afinal, que importa a realidade? A aparência é o que conta. Copa, Carnaval, Olimpíada, Campeonatos, Estádios: isso é o que importa, não é mesmo? Deixe o povo morrer às mínguas nas ruas desse miserável país. Que país é esse? “É a p* do Brasil”, como tanto dizem por aí. O mensalão? Ninguém sabe o que é isso! Dinheiro na cueca? Muito menos! Afinal, é tudo festa, tudo firula e vadiagem! É o país do Futebol, do Carnaval e do belo e maravilhoso Samba! Risos. A realidade é que samba na cabeça e na pobreza dessa gente e ninguém se importa. E me vem a mente aquela clássica frase: “Brasil, um país de todos”?

(Felipe - Anarquismo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >