quarta-feira, 18 de junho de 2014


É tão fácil se deixar ir, fingir que nem está vendo… Virar vento, virar a esquina… Ir. Até o dia em que a gente acorda e percebe que o mundo inteiro reparou naquilo que deixamos ir. O valor que não demos, está por aí. É como a vida que não vivemos bem: perde-se. Percebemos que deixamos de perceber, e é exatamente por isso que eu te imploro: vamos assistir um filme bobo qualquer dia desses? Só para nos percebermos… Só para não deixarmos ir.
(Camila Costa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >