quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

“Fiquei ensaiando mil coisas sobre ela na frente do espelho. Gravei a porra do som da risada dela na cabeça, porque é como musica. O que eu posso dizer, cara? Ela tem uma risada incrível. E sem querer ser um babaca, mas ela tem tudo pra ser perfeita. Mas não é, claro. Ela tem mil idiotices e chatices na bagagem. E ela tem medo de tudo. Tem um ar de menina independente, que não precisa de ninguém. Mas quando tá no escuro, ainda pede pra alguém abrir um pouquinho a porta e deixar a luz entrar. Ela tem vergonha até de ligar pra pizzaria pra pedir uma pizza, cara. Quem no mundo é assim? E ela nem sabe, mas todo dia eu tento fazer ser diferente. Mas ela é tão indiferente, que a minha diferença não afeta ela em nada. Ela é a unica pessoa que me dá certeza de duvida. Eu acho que ela pode ser o mundo inteiro se ela quiser. Porque ela é tudo. E ela é teimosa. E guarda rancor na mala. Ela sabe perdoar, mas precisa de umas aulinhas de como esquecer. Quando ela desiste ou acha que sabe de tudo, não tem jeito. Meu Deus, que mania insuportável que ela tem de achar que pode burlar tudo o que mandam ela fazer. O cabelo dela é macio e cheiroso. E eu, no meu maior papel de idiota, decorei até o cheiro do cabelo dela. O cabelo que toda semana ela quer mudar. Porque ela nunca tá satisfeita com nada. Nadinha. Eu tenho que lembrar pra ela todo dia que eu tô ali por ela. Que só ela sabe me fazer sentir o maior idiota do mundo. E como só ela consegue fazer eu gostar das coisas que eu odeio. Eu podia contar tudo pra ela. Que eu tenho um ensaio sobre ela. Cara, todo dia eu torço pra encontrar alguém como ela. Mas ninguém consegue ser assim. Do jeito dela. O foda é que ela me rende ressaca, insônia e soco no estomago. E todo dia eu tô lá, na frente do espelho, fazendo meu ensaio sobre ela. Porque nada me tira da cabeça que ela fez alguma coisa pra me prender. Porque ela consegue ter todos os defeitos do mundo, e ser toda feita de qualidades. Ela é louca. Me faz brigar com ela e ficar sem ela dias. Só que eu acabo voltando. Porque além de idiota, eu sou otário. Mas isso tudo por ela. Isso é tão puramente clichê. Mas pô, cara, já percebeu que quando o assunto são essas coisas aí tudo sai meio clichê? É o efeito que ela causa em mim. E é uma parada que ninguém mais causa. Mas quero deixar bem claro que ela é chata pra caralho. E idiota. Mimada, enjoada e afins. Ela é tudo o que você não quer, mas acaba querendo.” (Stubb xingando a Robin de um jeito amigável)

Um comentário:

// >