quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

“Sempre tem alguma coisa errada, ás vezes o que sobra é o que nos falta, algo que não vemos, não sentimos, tudo que não temos, mas nós fingimos. Eu quase fiz o que eu queria, eu quase tive algo que eu podia, de novo esse quase, esse sempre, esse nada.” (Capital Inicial)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >