segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013


Eu sou como um pássaro, meu amor. Não gosto de sentir-me presa as pessoas, não gosto de ser trancada em uma gaiola, mesmo que seja uma feita de amor. Sinto-me sufocada diante de qualquer elemento que possa tirar-me a vontade de voar. Se me queres contigo, imploro, voe comigo. Não me deixe presa, não me coloque limites. Eu sempre vou querer ultrapassar-los. Não deixe-me trancafiada. Eu sempre irei fugir. Se me queres contigo, junte-se a mim, mas não me peça para permanecer no chão. Eu não nasci para ficar parada.

(Bernadete Guedes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

// >